De sabor intenso e ligeiramente picante, a erva-de-São-João é uma das plantas aromáticas medicinais com mais propriedades terapêuticas e múltiplas utilizações.

UTILIZAÇÃO CULINÁRIA
Para além de ser utilizada em infusão, a erva-de-são-joão pode entrar em várias receitas misturada com óleo, macerada com uma base alcoólica ou mel, por exemplo, tendo sempre como propósito o aproveitamento das propriedades terapêuticas da planta.
Descubra aqui as nossas receitas.

PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
A erva-de-são-joão é tida como uma das plantas aromáticas medicinais com mais propriedades terapêuticas. Destacam-se, aqui, os seus efeitos antidepressivo, antiespasmódico e antibacteriano.
Em infusão, melhora a qualidade do sono, combate a depressão leve e outros transtornos neurológicos, e atenua alguns distúrbios gastrointestinais, como úlceras, diarreias e hemorroidas. Externamente, usa-se no tratamento de queimaduras, feridas e acne.

RECOMENDAÇÕES
Grávidas, lactantes, crianças e mulheres que desejem engravidar devem procurar aconselhamento médico. O consumo frequente e prolongado desta planta pode provocar hipersensibilidade à luz, tonturas e náuseas.
A erva-de-são-joão provoca reações adversas quando utilizada com princípios ativos como a paroxetina, varfarina, antirretrovirais e antiepiléticos. Nestes casos, deve ser solicitado acompanhamento médico.

CARACTERÍSTICAS GERAIS
Nome: Erva-de-S-Joao (Hypericum perforatum L.)
Parte da planta utilizada: Folhas, flores e caules.

CARACTERÍSTICAS FISICO-QUÍMICAS
Sabor: Sabor intenso e ligeiramente picante.
Aparência: Flores amarelas e folhas verdes.

MÉTODO DE PREPARAÇÃO:
Temperatura da água – 90 ° C
Quantidade – 3g / L
Tempo de Infusão: 8 min

Peso0,19 kg